Futuro do Fedora e do Linux desktop?

Este artigo não é uma tentativa de adivinhação, mas sim um relato do que desenvolvedores, engenheiros de software e empresas vem trabalhando. Novas tecnologias e conceitos, algumas das tecnologias atuais poderão ser substituídos com o tempo, outras poderão ser incorporadas na maneira que fazemos as coisas hoje em dia.

Para isso vamos pegar as principais distribuições/empresas do "mundo Linux" para sabermos em o que estão trabalhando atualmente. Obviamente o crédito não fica apenas para a empresa/desenvolvedor que iniciam os projetos, pois o que é open source geralmente tem contribuições de toda comunidade.

Red Hat

Para começar com uma empresa que atua e desenvolve em muitas áreas do desktop Linux.

Wayland

O Wayland pode ser uma alternativa ou substituto ao X.org. É chamado de "protocolo de servidor gráfico". Inicialmente projetado por Kristian hosberg, tem como motivação, ser um protocolo de baixo nível, simplificando é fazer o acesso mais diretamente e com menos complicações/voltas como o X.org. Como a imagem da documentação mostra.

X.org:

Captura de tela de 2019-06-29 19-39-34

Wayland:

Captura de tela de 2019-06-29 19-39-46
Também existe a busca por maior segurança aos aplicativos. Na pratica resulta e menor uso de GPU/CPU e em muitos casos extinguindo o famoso tearing em videos ou jogos.

Pipewire

Com Christian Shaller sendo o principal desenvolvedor, é um projeto que visa melhorar melhorar o manuseio de áudio e video no Linux. o objetivo é oferecer suporte aos casos de uso atualmente controlados pelo pulseaudio e jack, porém vai além disso, para fornecer o mesmo nível de manipulação eficiente em entrada e saída de vídeo. Ele também introduz um modelo de segurança que facilita a interação com dispositivos de áudio e vídeo a partir de aplicativos em contêiner, com o suporte de aplicativos Flatpak sendo o objetivo principal. Juntamente com Wayland e Flatpak, espera-se que o PipeWire forneça um bloco básico para o futuro do desenvolvimento de aplicativos Linux.

Flatpak

Criado por Alexsander Larsson ,é uma estrutura de distribuição de aplicativos para desktop Linux. Tem como objetivo ser usado por todo tipo de programa ou app (incluindo proprietários) na qual sua licença permite. É independente de distribuição, pois é compatível com praticamente todas. Também não necessariamente centraliza a distribuição dos programas.
É o que chamam de aplicativos tipo contêiner, pois rodam em sandbox de forma a não interferir no sistema operacional base. Fazendo uma analogia, é como o Android funciona hoje em dia.

Ostree

Nasceu através do projeto GNOME Continuos, e é mantido juntamente com a RedHat Endless e GNOME, é basicamente um sistema para atualização de outros sistemas, tem como característica a atualização atômica. Isso significa em uma operação critica, como um update, não haverá corrupção no meio processo. Ele irá atualizar com sucesso, ou não será feito a atualização. Sem a possibilidade de falha parcial.
É usado atualmente no EndlessOS, Flatpak, Fedora, CentOS e Redhat.

Intel

Uma das maiores contribuidoras para o kernel Linux, também possui sua própria distribuição, o ClearLinux.

Como vemos no vídeo é um sistema operacional com o conceito de "camadas", o mesmo usado por sistemas que usam Ostree, separando sistema base / aplicações do usuário. No caso é usado o Swupd.

openSUSE

Uma das mais tradicionais distribuições Linux também vem trabalhando em um sistema moderno de conceitos para "atomic system updates e roll back".

Kubic:MicroOS

É um sistema operacional moderno, designado para host contêineres e otimizado para grandes implementações. Ele herda o conhecimento do openSUSE Tumbleweed e do SUSE Linux Enterprise enquanto redefine o sistema operacional em uma distribuição pequena, eficiente e confiável. Atualmente Richard Brown do openSUSE está trabalhando em build's do MicroOS para desktop.

Canonical

A dona do Ubuntu, distribuição Linux mais popular, trabalha e investe no Snap, assim como flatpak, programas sandbox que não interferem no sistema base, distribuindo e criando parcerias comerciais através do Snapcraft. Sendo compatível com praticamente todas distribuições, pode ser uma porta de entrada, principalmente para programas proprietários de grandes empresas para o mundo Linux, por ter o suporte empresarial da Canonical e vir por padrão na distro mais popular. Os Snap's originalmente projetado para o Ubuntu Phone, também tem ênfase no mercado IoT porém é muito usado no desktop Linux.

Valve

Se tratando de desktop, os jogos não ficam de fora, a Valve (dona da Steam) e a Codeweavers, vem patrocinando e ajudando no desenvolvimento de tecnologias como o Wine e DXVK, que deram origem ao Proton. Camada de compatibilidade com jogos nativos de Windows usados no Steam, revolucionou e continua trazendo centenas/milhares de games para a plataforma Linux. Segundo protondb existe mais de 5k de jogos rodando no Linux via Steam.

Google

A Google vem com o Stadia, serviço de streaming de jogos usando tecnologias open source, Linux, Vulkan, AMDGPU etc. Tudo que é usado no desktop Linux atualmente, trazendo mais desenvolvedores e melhorias para estas tecnologias. Com sua influência trabalha com os maiores estúdios de games do mundo para disponibilizá-los em seu serviço multi plataforma.

Concluindo, perceba que muitas dessas tecnologias não necessariamente vão ser usadas apenas no futuro, pois já é possível usar muitas delas, mas todos são planos de longo prazo que visam aprimorar, resolver problemas e algumas vezes revolucionar o uso do desktop Linux como um todo. Como "Linux" abrange muitos tipos de dispositivos e mercados, também beneficia outras plataformas, além do fator "open source" presente em praticamente tudo.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? fastos2016@gmail.com

Comentários

Entre ou Registre-se para fazer um comentário.

Olá, bem-vind@!

Quer participar e contribuir? Clique no botão "Registrar-se" se é sua primeira vez aqui. Se você já é um dos nossos, clique em "Entrar".

In this Discussion