Relato de uso de algumas spins do Fedora 32

Olá, pessoal. Beleza?

Eu tenho testado, para trabalho e lazer, algumas spins do Fedora 32:

  • Workstation (GNOME)
  • XFCE
  • LXDE

Tenho feito os testes em duas máquinas:

Máquina 1

Asus Vivobook X202
Celeron 847 Dual Core de 1.1GHz
2GB RAM DDR3
SSD M2 de 128GB
GPU Intel Graphics 2000

Máquina 2

Desktop Dell Optiplex 755
Core2 Duo E8400 (acho que é de 2.8GHz)
8GB RAM DDR2
HDD de 500GB
GPU NVIDIA NVS315 - com driver Nouveau

Uso das spins nas máquinas

Máquina 1 (Asus)

Fedora XFCE

O uso do sistema foi satisfatório e não percebi nenhum bug, mas na navegação pelos navegadores Firefox e Chromium eu senti o sistema mais lento que nas outras duas spins do teste. Mas não fiz nenhuma medição técnica, apenas senti o sistema bem mais carregado na Spin XFCE do que na Workstation e na LXDE.

Os programas padrão não mudaram desde a última versão, e a versão do XFCE ainda é a mesma, 4.14.

Fedora LXDE

O sistema ficou bem mais responsivo do que nas outras duas spins, mas tenho algumas considerações:

  • O "copiar/colar" continua não funcionando após a instalação e eu, novamente, precisei desinstalar a ferramenta Clipit e reiniciar a máquina para ter o CTRL+C CTRL+V - problema antigo na spin LXDE que provavelmente não será corrigido, pois o LXDE está no fim da vida.
  • A spin LXDE ainda não vem com o gestor de energia, o que é essencial em notebooks. Eu instalei a ferramenta xfce4-power-manager para fazer o trabalho.
  • Estranhamente, apesar do sistema ser totalmente fluído, inclusive navegando em sites como Facebook, YouTube e Whatsapp Web, o sistema trava de vez em quando - especialmente em operações grandes com o DNF. Tive que recomeçar o uso do DNF várias vezes, depois de ter forçado o desligamento da máquina congelada. Isso não ocorre no XFCE e na Workstation.

Fedora Workstation

Apesar de ser mais pesado que LXDE e XFCE, o GNOME Shell se mostrou a melhor experiência das três que testei, fazendo um balanço entre responsividade e estabilidade do sistema. LXDE ficou muito (extremamente) mais leve, mas travou muitas vezes, enquanto o GNOME ficou menos responsivo, mas muito mais estável.

Na navegação na web, o sistema não responde tão bem quanto no LXDE, mas não trava. Por incrível que pareça o XFCE ficou mais "arrastado" que o GNOME nesse quesito, talvez pela diferença no uso da GPU, que no GNOME Shell é mais otimizado. Acredito que no Plasma também fique melhor que no XFCE, mas o Plasma não entrou nos testes.

Bug: o único bug que encontrei até agora é o firefox ter um comportamento estranho ao ser maximizado. A janela não ocupa a tela toda, e o problema só desaparece quando eu envio a janela para outro espaço de trabalho. Não incomoda tanto, mas é estranho.

Máquina 2 (Desktop Dell)

Fedora LXDE

Nada a reclamar além do problema da área de transferência (copiar/colar).
O sistema não trava, acredito que seja pelo fato da GPU ser outra - NVIDIA NVS315 com o Nouveau.

Rápido, leve, estável. Diferente da experiência que tive no notebook.

Fedora XFCE

O sistema também não apresentou problema nenhum, e não ficou lento na navegação (o meu Core2 Duo é bem mais potente que o Celeron 847).

Rápido, leve e estável.

Fedora Workstation

Infelizmente, até o momento, não consegui fazer o boot do sistema live no Legacy (a máquina não possui UEFI). Ainda estou vendo como contornar o problema.

Conclusões até o momento

Das três spins que usei, as que mais me agradaram foram as seguintes, ordenadas da que eu mais gostei para a que menos gostei:

Asus Vivobook

1- Fedora Workstation
2- Fedora LXDE
3- Fedora XFCE

Desktop Dell 755

1- Fedora XFCE
2- Fedora LXDE

Me desculpem por não ter imagens no post. Vou melhorar os relatos daqui pra frente. Abraços!

Entre ou Registre-se para fazer um comentário.